Como acabar com a autossabotagem e alcançar seus objetivos

A autossabotagem é, sem dúvida, considerada uma das maiores aniquiladoras de sonhos e objetivos na vida de alguém. A pessoa deseja alcançar algum objetivo, podendo até realizar algum progresso no início, mas no meio do caminho, acaba por destruir tudo aquilo que ela construiu.

O curioso é que a maioria das pessoas que alcançaram o sucesso, em algum momento em suas vidas, tiveram que superar a barreira conhecida como autossabotagem, que às vezes pode surgir em um nível inconsciente. Às vezes podemos sabotar a nós mesmos, sem prestarmos atenção.

E como podemos detectar se estamos praticando autossabotagem ou não? Bem, se você deseja saber como detectar e acabar de vez com a autossabotagem, então sugiro que continue lendo este artigo.

Muita gente fala que sente preguiça para fazer as coisas. Às vezes a autossabotagem se disfarça e nos induz a darmos desculpas para não alcançar os nossos objetivos.

Assista ao vídeo abaixo:

Em nossa vida, tivemos diversos tipos de experiências que foram construindo referências sobre nossas habilidades e capacidades. Além disso, o ambiente que cada um de nós fomos expostos, também teve uma grande influência na formação dessas referências.

Se você cresceu em um ambiente em que a sua auto confiança tenha sido estimulada, na medida em que foi se tornando um adulto, com certeza é possível que tenha criado ótimas referências sobre si mesmo(a), eliminando assim as chances de se auto sabotar.

Entretanto, se você teve experiências em que alimentaram ideias depreciativas e incapacitantes, é possível que você tenha de lutar para substituir essas ideias e criar novas ideias possibilitadoras, que irão lhe conduzir para aquilo que você realmente deseja.

Neste artigo você aprenderá os cinco passos para acabar com a autossabotagem, que são:

  1. Identificar o tipo de autossabotagem
  2. Viver o presente e esquecer o passado
  3. Criar novas ideias possibilitadoras
  4. Criar uma estratégia para alcançar seus objetivos
  5. Avaliar seus resultados

Ao longo do caminho, fomos formando várias ideias sobre diversas áreas da vida:

  • Ideias relacionadas ao tempo
  • Ideias relacionadas a relacionamentos
  • Ideias relacionadas ao dinheiro
  • Ideias relacionadas a oportunidades
  • Ideias relacionadas a capacidades
  • Ideias relacionadas ao sucesso
  • Ideias relacionadas ao fracasso

Claro que nossas ideias e crenças não são limitadas apenas pela lista descrita acima. Na verdade, nossa lista de ideias pode ser imensa.

Agora, o que você acha que acontece com o nosso cérebro, quando essas ideias entram em conflito umas com as outras, querendo disputar o mesmo lugar? Nosso cérebro fica totalmente confuso, impossibilitado de operar de maneira correta.

É justamente neste momento que possivelmente ocorra a autossabotagem.

Você quer alcançar suas metas e objetivos, trabalha com afinco e, em determinado momento, seu cérebro entra em conflito e fica confuso sem saber por qual direção seguir.

Por exemplo, muitas pessoas desejam ter mais dinheiro em suas vidas, entretanto, quando elas começam a ter algum, mais do que elas precisam, acabam por acreditar que ter dinheiro em excesso é algo negativo.

O que acontece depois? Elas encontram uma maneira de acabar com tudo que construíram. Vemos isso acontecer de vez quando, com pessoas que ganham fortunas na loteria ou aquelas que recebem alguma herança.

Grande partes das pessoas gostam de receber algum dinheiro, mas lá no fundo, quando recebem mais do que precisam, começam a acreditar que o dinheiro não é algo bom. No geral, conscientemente, as pessoas acreditam que ter mais dinheiro é:

  • Algo bom
  • Proporciona liberdade
  • Ter mais escolhas
  • Contribuir na vida dos outros

Logo, quando elas recebem mais do que precisam, elas passam a acreditar que:

  • Ter mais dinheiro significa que alguém teve que perder
  • O dinheiro é sujo
  • Você tem que se matar para ganhá-lo
  • Você pode ser sequestrado
  • Você tem que pagar mais impostos

Perceba que este é um exemplo clássico de crenças conflitantes e que pode levar alguém a se auto sabotar, antes mesmo de alcançar o seu objetivo.

O mesmo exemplo pode ocorrer nos relacionamentos, nos negócios, na saúde, nas oportunidades.

E como podemos acabar com a autossabotagem e alcançar aquilo que realmente queremos e merecemos? A resposta é, mudar de atitude.

Você conseguirá isso realizando os cinco passos descritos abaixo:

vencer a auto sabotagem

1 – Identifique o tipo de autossabotagem

Se você, por exemplo, acredita que esteja se auto sabotando, o primeiro passo para acabar com este padrão é identificá-lo. Existem alguns tipos de padrões de autossabotagem. No entanto, vou usar de exemplo quatro padrões mais comuns, praticados esporadicamente por algumas pessoas.

  • Procrastinação
  • Crenças limitantes
  • Medo do sucesso
  • Medo do fracasso

Procrastinação

A procrastinação acontece quando você deseja alcançar algum resultado para si, mas de algum modo, você sempre acaba adiando aquela importante ação, deixando-a para concretizá-la depois ou em “algum dia”.

Crenças limitantes

Este tipo de crença pode impedir você de ir mais longe na sua vida. Na verdade, as crenças limitantes servem como base primordial para a autossabotagem. Geralmente estão ligadas a experiências de dor, sentimentos de fracasso ou medo.

Felizmente, existem diversas maneiras para lidar com crenças limitantes e se livrar delas de uma vez por todas. Leia este artigo para descobrir como solucionar este problema.

Medo do sucesso

Por incrível que pareça, podemos novamente formar tantas crenças limitantes, que começamos a criar ideias negativas sobre o que o sucesso pode significar. De repente, a pessoa se esforça tanto para conseguir o que quer, mas de forma inconsciente, acredita que não mereça alcançá-lo.

Para resolver esta situação, a pessoa deve antes de tudo acreditar que merece ter sucesso. Lembre-se também de criar diversas razões para alcançar o sucesso. Desta maneira, você não criará nenhum sentimento de culpa quando chegar lá

Medo do fracasso

Do outro lado da esfera, a pessoa deseja alcançar o sucesso, sabe que o merece, mas ao mesmo tempo não quer se expor por medo de tentar algo e fracassar, ou se sentir insignificante.

Por esta razão, a pessoa acaba não usando todo o seu potencial, justamente por focar tanto em seu medo de fracassar e, talvez, se parecer um “perdedor(a)”, diante das pessoas em sua volta (familiares, colegas e amigos).

O medo do fracasso em si é uma falsa percepção da realidade. Todos nós temos a opção de acreditar que não existe fracasso, se estivermos dispostos a aprender.

Se nossas ações não proporcionarem os resultados que desejamos, então teremos um enorme, grandioso e gratificante aprendizado.

2 – Viva o presente e esqueça o passado

É realmente surpreendente em alguns momentos, como nossa mente consegue reviver o passado. Ela recria imagens, sons e sensações, que às vezes, o melhor a se fazer é esquecer tudo isso.

Podemos voltar mentalmente para o passado e reviver alguns acontecimentos. Quando temos boas lembranças, temos uma sensação agradável e confortante. E quando não temos? O que nos resta a fazer é abandonar o passado e viver o presente.

Pensando bem, a autossabotagem só ganha vida, se ficarmos sempre olhando para trás e acreditando que “somos” o nosso passado. Nós não somos o nosso passado. Somos as nossas atitudes presentes.

O passado não tem que ser igual ao futuro. – Anthony Robbins

Devemos criar nossa identidade de acordo com nossas escolhas conscientes no presente. O único propósito do passado é servir como feedback. O que importa é quem você decide ser de hoje em diante.

Basear a sua identidade no passado é o mesmo que deixar as portas abertas para autossabotagem entrar, principalmente quando você decidiu abandonar um hábito desadequado.

Crie sua identidade baseada no seu presente atual.

O nosso cérebro precisa ser coerente. Ele precisa de referências para criar respostas para diversas situações.

E quando buscamos respostas no passado, adivinhe: ele usará o próprio passado como base de dados. O mais sensato é fazermos perguntas baseadas no aqui e agora:

  • Quem eu quero ser de agora em diante?
  • Como posso expandir minha identidade?
  • Como posso explorar mais o meu potencial?
  • Quais são as habilidades necessárias que terei de desenvolver para alcançar meus objetivos mais ousados?

Reflita profundamente sobre essas perguntas, responda-as e irá se surpreender com as possibilidades que poderão surgir em sua mente.

3 – Crie novas ideias possibilitadoras

Tudo que precisamos para acabar com a autossabotagem é uma nova maneira de pensar que facilite todo o processo. Pense nisso. Se sempre pensarmos da mesma forma, iremos obter os mesmos e velhos resultados. E o que realmente queremos obter são novos e atraentes resultados.

Podemos obter novas ideias de diversas fontes:

  • Livros
  • Vídeos
  • Artigos
  • Cursos
  • Palestras

Este artigo, por exemplo, é um meio de fornecer-lhe novas ideias para acabar com autossabotagem. O melhor de tudo é que você não precisa de centenas de ideias.

Tudo que você precisa fazer é encontrar uma única boa ideia para fazer toda diferença. É aquela ideia que surge, para aquela determinada situação, que irá resolver o problema específico.

Você não precisa de ideias complexas para fazer a sua vida funcionar. Você precisa de um método simples que realmente gere os resultados que você quer em sua vida.

4 – Crie uma estratégia para alcançar seus objetivos

Muitas pessoas querem mudar velhos hábitos, conquistar metas e objetivos, entretanto, quando indagadas sobre como conseguirão realizar tudo isso, elas não sabem por onde começar.

Isto acontece quando não se tem uma estratégia com um bom plano de ação.

Uma estratégia vencedora deve conter um plano de ação para que você possa executá-lo até conseguir aquilo que deseja. A autossabotagem acontece quando você não tem um plano definido.

Por exemplo: imaginemos que você queira viajar para um lugar onde nunca tenha ido antes. Agora, imagine que você tenha decidido fazer isto sem nenhum mapa.

Quais são suas chances de nunca conseguir chegar ao seu destino? Bem, você já sabe a resposta.

O mesmo pode acontecer conosco se não tivermos um plano (um mapa), para chegarmos ao nosso destino final.

Para que você possa fazer uma viagem segura, que lhe garanta sua chegada em seu destino, você precisa de um mapa.

Defina qual é o seu objetivo

Definir seu objetivo é o primeiro passo para que você possa construir sua estratégia, seguido de seu plano de ação. Lembre-se que seu cérebro trabalhará com muito mais ímpeto, se você tiver um alvo definido para atingir.

Tenha um propósito

Depois de ter definido seu objetivo, você deve criar um propósito que te inspire e que te faça entrar em ação. O propósito será como um combustível para lhe manter “motivado”, naqueles dias em que se deparar com alguma dificuldade ou desafio.

O seu propósito servirá como antídoto contra a autossabotagem. Ele lhe manterá de pé em meio a tempestades.

Entre em ação

É a ação que gera todos os nossos resultados. Sem ação não existe resultado algum, e é justamente isto que leva a maior parte das pessoas a se autossabotarem.

Se você tentar algo e não sair da maneira como deseja, pelo menos você terá entrado em ação e é isso que realmente importará. Quanto mais houver ação, mais haverá resultados.

5 – Avalie os seus resultados

Reveja todas as suas ações e crie uma espécie de relatório para saber em que ponto você teve um bom desempenho ou não.

É interessante fazer isto por que você irá descobrir seus pontos fortes e, também, os pontos que precisam ser trabalhados. E até mesmo poderá criar novas ideias, para que da próxima vez você possa usá-las, melhorando assim o seu processo.

Avalie a ação que gerou um bom resultado e a que não gerou:

  • Suas ações lhe trouxeram bons resultados?
  • Você eliminou os possíveis causadores da autossabotagem no processo?
  • O seu propósito foi realmente inspirador?
  • Como você acredita que poderá melhorar o processo da próxima vez?

Estas perguntas servem de estímulo para que você possa melhorar sempre suas estratégias, para gerar cada vez mais resultados atraentes.

Como em qualquer outro processo de mudança de hábitos e atitude e, principalmente quando o assunto é autossabotagem, é preciso ter uma boa dose de esforço. Por outro lado, os dividendos gerados por todas nossas ações disciplinadas, serão valiosos e vitalícios.

Cada vez que acabarmos com um padrão que gera a autossabotagem, estaremos eliminando o mal pela raiz. E a maneira mais eficaz de se fazer isto, é criando a prática da antecipação de resultados.

Neste artigo, escrevi diversas maneiras para você acabar de vez com a autossabotagem. Espero que todas estas ideias façam diferença em sua vida, caso seja necessário.

Espero que este artigo tenha lhe ajudado de alguma forma. Caso tenha gostado, compartilhe-o para que mais pessoas possam ter acesso.

Deixe o seu comentário logo abaixo dizendo o que você achou deste artigo.

CONTEÚDO VIP

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente artigos, vídeos e mensagens para o seu desenvolvimento pessoal e profissional em primeira mão!>

  • Espero que tenha gostado do artigo. Abraços!

  • E aí? O que você achou deste artigo? Comenta aí 🙂

  • E aí? O que você achou deste artigo? Comenta aí 🙂

  • Rodrigo Rodrigues

    Estou preparando uma palestra sobre crenças limitantes e auto sabotagem. Gostei bastante do seu artigo e vai me ajudar com as idéias de que preciso. Abraços

    • Olá Rodrigo.
      Legal saber que o artigo ajudou você a preparar sua palestra.
      Sucesso com ela!
      Abraços!

  • Rodrigo Rodrigues

    Estou preparando uma palestra sobre crenças limitantes e auto sabotagem. Gostei bastante do seu artigo e vai me ajudar com as idéias de que preciso. Abraços

    • Olá Rodrigo.
      Legal saber que o artigo ajudou você a preparar sua palestra.
      Sucesso com ela!
      Abraços!

  • Oi, Luiz.
    Muito bom seu artigo. Simples e objetivo!
    Achava que autossabotagem era o mesmo que procrastinação, mas aprendi que procrastinar é “só” um elemento da autossabotagem.
    Obrigada!

  • Marília Cossich

    Muito bons seus artigos! De grande utilidade para aplicarmos em nossa vida e reconhecer erros que cometemos sem perceber e que nos limitam! Parabéns!

    • Oi Marília.
      Fico feliz por ter gostado!
      Gratidão pelo comentário!
      Abraços.

  • Fabiana Silva

    Parabéns Luís Felipe Carvalho pelo seu trabalho. Muito ricas e grandes as informações compartilhadas aqui, simples e objetivas!