Como Desenvolver Autoconfiança em 5 Simples Passos

5-passos-autoconfiance

Você se considera uma pessoa autoconfiante? A autoconfiança como qualquer outro sentimento ou emoção, é desenvolvida através da prática constante. O que muitas pessoas fazem é esperar por momentos para se sentirem confiantes, para só depois entrarem em ação. Para nos tornarmos autoconfiantes devemos agir apesar da incerteza ou do medo.

Todos nós já vivenciamos o sentimento da autoconfiança em nossa vida. Às vezes, em algumas situações, nos esquecemos de como ter acesso a este fantástico recurso. A boa notícia é que podemos reproduzir o comportamento que nos gera autoconfiança.

Nós, de certo modo, temos o caminho interno para nos sentirmos autoconfiantes. Precisamos de estímulos para ativar nossa coragem e conquistar nossas metas e objetivos. Às vezes, temos de enfrentar situações de medo, dúvida ou incerteza.

Assista ao vídeo abaixo:

Existem algumas chaves que abrem caminho para a autoconfiança. Essas chaves são nossos hábitos positivos e eficazes; hábitos que nos fazem acreditar em nós mesmos e em nosso potencial. Hábitos que nos fazem seguir em frente, em vez de procrastinar ou nos auto sabotar.

Nós temos a capacidade de ativar nossa mesmo em momentos de incerteza; acredite nisso. Em momentos de dúvida, fracasso ou desafio, ainda podemos nos tornar mais fortalecidos internamente. Na verdade precisamos de momentos assim, para usar e testar nosso nível de confiança em nós mesmos. Quando não há desafios, tudo fica fácil, e podemos até mesmo parar crescer e evoluir.

As pessoas que confiam nelas mesmas vão longe. Bem mais longe do que a maioria que se sente paralisada pelo medo. Nosso desafio é confiar em nossa própria capacidade e enfrentar situações desafiantes, fazendo nossas próprias escolhas, mesmo sem saber exatamente o resultado das nossas ações. Mesmo sem saber o que acontecerá no final do processo.

Irei compartilhar com você cinco simples passos para desenvolver autoconfiança e entrar em ação (independente se estiver preparado ou não). Vamos a eles:

1 – Tenha Visão

“Onde não há visão as pessoas perecem”.

Independe da nossa crença religiosa, há uma grande verdade neste versículo bíblico. Se não temos visão nítida daquilo que queremos na vida, como confiaremos em nós mesmos? A autoconfiança está diretamente ligada a nossa visão de vida e nossa identidade.

Antes de mais nada, devemos criar uma visão sobre que tipo de pessoa que queremos nos tornar; qualidades, habilidades, competências, capacidades, são alguns pontos que devemos trabalhar ou mesmo melhorar, para alcançar nossa visão de vida.

Um bom exercício para criar sua visão de vida, é pegar lápis e papel, e escrever tudo que gostaria de alcançar em sua vida.

Como gostaria que sua vida financeira, espiritual, profissional, emocional ou amorosa seja? A sua vida atual se enquadra dentro da visão que criou para si mesmo? Ou você sente que está vivendo a vida que sempre desejou? O que você gostaria de mudar que ainda não mudou?

Antes de alcançar resultados desejados, precisamos nos tornar a pessoa apta para concretizar nossas metas, sonhos e objetivos. Precisamos, literalmente, transformar a nós mesmos em pessoas autoconfiantes. Os resultados não surgirão da noite para o dia. Nesses momentos haverá necessidade do nosso empenho, garra, dedicação, persistência, e é claro, nossa autoconfiança.

Por isso, por estarmos conscientes de que existirão desafios em nossa vida, temos de desenvolver nossa visão de vida. Com a nossa visão em mente, teremos muito mais energia para seguir em frente em momentos difíceis. Saberemos como enfrentar barreiras que surgirão ao longo do caminho, através do uso do nosso potencial.

Este passo é essencial para confiar em nós mesmos, seja em qualquer situação que enfrentamos. Muitas pessoas ficam se perguntando o que pode acontecer se elas tentarem algo e fracassarem. E está dúvida será respondida no próximo parágrafo.

2 – Confie em seu Aprendizado

Nem sempre podemos estar confiantes em certos momentos, porém, podemos confiar em nosso próprio aprendizado. É fato que se estivermos dispostos a aprender, não haverá nenhuma razão para temer o fracasso.

O aprendizado está diretamente relacionado com a autoconfiança. Quanto mais aprendemos sobre determinada situação, conceito ou experiência de vida, mais elevamos nosso nível de confiança pessoal.

O que acontece é que muitas pessoas desistem de aprender, quando se deparam com algum desafio. Quando éramos crianças, lidávamos melhor com o aprendizado. As crianças sempre estão aprendendo coisas, porque vivem num estado de curiosidade. E quando elas sentem alguma dificuldade, elas não deixam que isso abale a autoestima delas, diferente dos adultos…

Elas sempre ficam questionando como as coisas funcionam. Em consequência deste questionamento, elas sempre aprendem. Na verdade, as crianças são como maquininhas de aprender.

Já os adultos sentem mais dificuldade em lidar com o aprendizado. Alguns adultos acreditam que aprender demanda muito tempo e um grande esforço, e se esquecem de focar no resultado. Com essa crença em mente, eles param de aprender e perdem a confiança neles mesmos mais facilmente.

Mas, quando temos uma visão e um propósito em nossa vida (razões para aprender), vencemos facilmente essas dificuldades. Quando utilizamos nosso conhecimento especializado, derivado do aprendizado, automaticamente, confiamos muito mais em nossas habilidades, competências e capacidades, lidando de maneira mais natural com os desafios da vida.

Outro fator importantíssimo para confiar em si mesmo, consiste em você ter um desejo ardente como combustível para suas ações. Este é o assunto do próximo parágrafo.

3 – Deseje Ardentemente o seu Resultado

A autoconfiança é um grande recurso para você alcançar os seus resultados desejados. Você precisa desejar ardentemente os seus resultados pretendidos. Há 14 anos, quando li pela primeira vez o livro Pense e Enriqueça de Napoleon Hill, aprendi o conceito que ele cita constantemente no livro, que pode fazer toda a diferença: desejo ardente.

Todos os homens e mulheres de sucesso, cujo Napoleon Hill estudara, desejaram ardentemente alcançar seus sonhos e objetivos. Isso fez com que essas pessoas elevassem a autoconfiança a níveis extraordinários.

Um padrão comum entre elas era o de acreditar primeiro, para realizar depois.

Segundo um pressuposto da programação neurolinguística (PNL), se uma pessoa consegue gerar determinado resultado, basta aprendermos as mesmas estratégias físicas e mentais utilizadas por essas pessoas, para conseguirmos resultados similares aos delas.

Os mesmos recursos disponíveis para elas, também estão disponíveis para todos nós. Tudo que devemos fazer é explorar esses recursos mentais e emocionas, para gerar resultados satisfatórios em nossa vida.

Este já um grande passo que pode encurtar absurdamente nossa curva de aprendizado. Uma vez desejado ardentemente o seu resultado, é hora condicionar o poder interno da autoconfiança.

4 – Condicione sua Autoconfiança

Se você já leu o livro O Poder do Hábito, você está consciente da força de nossos hábitos. A autoconfiança é um hábito que podemos desenvolver através do condicionamento diário. Podemos aumentar nosso nível de confiança seguindo algumas ações que irei compartilhar com você logo abaixo:

  • Leitura – no artigo 7 Chaves Para o Seu Desenvolvimento Pessoal, falo sobre a importância da leitura, para o seu desenvolvimento pessoal (e profissional). A leitura de bons livros nos fornece referências, estratégias e técnicas, que podemos aplicar em nossa vida.
  • Auto-sugestão – a auto-sugestão ou auto-afirmação (ou ainda auto-hipnose) é uma ótima ferramenta para desenvolver autoconfiança. Este processo consiste em influenciar nossa mente inconsciente através de palavras, frases e outros tipos de afirmações positivas, para alcançarmos determinado resultado.
  • Visualização – a visualização é também um poderoso meio para gerar resultados por antecipação. Nosso cérebro pode criar imagens de situações futuras, criando assim uma programação mental e comportamental, elevando nossa confiança interna. Nós podemos escolher como agir, comportar, responder a situações futuras. Podemos literalmente, programar nossa autoconfiança através da visualização.
  • Prática da autoconfiança – como vimos, a prática é o que realmente desenvolverá nossa autoconfiança. Devemos evitar a nossa zona de conforto e enfrentar desafios que estão entre nossas metas e objetivos. Quanto mais você pratica este sentimento, mais autoconfiante você se sente. O comportamento se torna automático com a prática constante.

Tenho certeza que, só com essas dicas eu poderia encerrar o texto por aqui. No entanto, sei que muitas pessoas precisam de um incentivo a mais para confiarem em si mesmas, e isso só possível seguindo o próximo passo.

5 – Comprometa-se em ser Autoconfiante

Você deve se comprometer em ser autoconfiante. Como? Relacione o seu compromisso com um propósito, uma razão que seja maior do que suas próprias necessidades individuais. Envolva as pessoas que mais ama no processo, família, amigos, pessoas que você confia e que você sabe que querem o seu bem.

O que você seria capaz de fazer (em termos positivos), para as pessoas que você ama? Talvez você tenha que desenvolver sua autoconfiança porque seu filho ou filha precisa de você. Ou talvez, sua esposa, pai, mãe, irmão ou qualquer outra pessoa significativa em sua vida, esteja precisando de você neste momento.

Quando pensamos nos outros, temos uma energia e uma motivação muito maior para entrar em ação; fazemos muito mais pelas outras pessoas do que para nós mesmos.

Além disso, comprometa-se também com seus próprios sonhos.

Afinal de contas, você merece ser feliz e se sentir realizado em sua vida. Sua felicidade e realização pessoal será resultado do seu comprometimento.

Por isso, vale muito à pena estar comprometido elevar o seu nível de confiança.

Você só colherá bons frutos no futuro.

Conclusão

Desenvolver autoconfiança assim como qualquer novo hábito, requer um pouco de esforço e disciplina. Às vezes, podemos hesitar e recuar, por medo de enfrentar novas situações em nossa vida.

Se isso acontecer com você, aprenda com a situação, e se prepare melhor para a próxima.

E lembre-se sempre que você já possui os recursos necessários para confiar em si mesmo. Você pode controlar seu estado emocional, através dos três fatores que determinam como se sente, em qualquer situação.

Assim como qualquer estado mental, a autoconfiança é uma. Portanto, faça sua melhor escolha.

Espero que este artigo tenha lhe ajudado de alguma forma, a confiar mais em si mesmo. Desejo fortemente que você alcance suas metas, sonhos e objetivos em sua vida.

Caso tenha gostado, compartilhe este artigo com seus amigos nas redes.

Eu também ficaria muito feliz se você deixasse sua opinião, comentário, dúvida ou mesmo compartilhasse suas estratégias para ter mais confiança.

FIQUE ATUALIZADO

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do site!>

  • Thereza Cristina

    Parabéns pelo artigo. Muito bom.

  • Rodrigo Vieira

    Luiz, há algum modo de entrar em contato com o senhor? Algum e-mail? Pois eu lhe enviei alguns e-mails pelo formulário do website e pelo e-mail que você envia os artigos, e em nenhum obtive resposta!

  • Sandra Sanches

    Parabéns pelo artigo… realmente elucidativo e objetivo!