Inspiração ou Desespero – As 2 Forças Motivadoras

Inspiração ou Desespero - As Duas Forças Motivadoras

Existem duas maneiras que todos nós podemos nos motivar: inspiração ou desespero. Podemos nos tornar inspirados a alcançar algum resultado desejado, que neste caso, estaremos movendo em direção a ele. Ou, podemos nos tornar desesperados para mudar, radicalmente, aspectos de nossa vida.

Muitas pessoas são motivadas mais pelo desespero, do que inspiração. A vida delas se torna tão desagradável em certas situações, que a não há outra escolha a não ser mudar de vida. Essa situação acontece, quando querem obter outros tipos de resultados, mais positivos e duradouros.

Outras vezes, as pessoas podem se tornar motivadas pela inspiração. Operar pela inspiração significa fixarmos algum objetivo agradável, e realmente movermos em direção a ele. Neste caso, fazemos a escolha consciente daquilo que queremos, sem pressão interna ou externa. Somos realmente inspirados pelos nossos sonhos, metas e objetivos.

Assista ao vídeo abaixo:

(Clique aqui para assistir o vídeo no YouTube)

Anthony Robbins, coach, palestrante e autor dos livros Poder Sem Limites
e Desperte Seu Gigante Interior, descreve muito bem como funciona essas duas formas de motivação. Ele mesmo conta em um dos seus programas de áudio, Personal Power, que sua grande motivação para alcançar o seu lendário sucesso, foi o desespero.

Segundo Robbins, ele cresceu em um ambiente em que detestava. Tinha parentes alcoólatras, falidos, ninguém que pudesse lhe ensinar, sobre como ter sucesso nos negócios e na vida. Ele não tinha nada. Aquelas experiências fizeram com que ele tornasse desesperado para mudar sua situação. Não havia inspiração para mudar. Em vez disso, havia apenas desespero.

Seu nível de desconforto chegou a tal ponto, que decidiu mudar todos os aspectos de sua vida, quando tinha apenas 17 ou 18 anos de idade. Naquela época, ele foi trabalhar como promotor de vendas dos seminários de Jim Rohn.

Após alguns anos, depois ter passado por um período que ele mesmo chamou de auto sabotagem, ele foi incentivado por um amigo para participar de um curso de Programação Neurolinguística. Depois disso, passou ajudar um grande número de pessoas a promoverem mudanças significativas na vida delas também. Ele ensinava (e até hoje ensina), as pessoas usarem a mente de maneira mais eficaz.

Está gostando do post inspiração ou desespero: as 2 forças motivadoras ?

Então cadastre o seu e-mail abaixo, e seja o primeiro a receber novos artigos iguais a esse em seu e-mail.

(sua privacidade é garantida, totalmente livre de SPAM)

FIQUE ATUALIZADO

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do site!>

Como Ser Motivado Pela Inspiração Em Vez de Desespero

Há momentos na vida, em que realmente precisamos de algo para nos fazer seguir em frente. Às vezes, precisamos experimentar desconforto, para sairmos de nossa zona de conforto e criarmos mudanças positivas. No entanto, o que faz com que continuemos seguindo em frente, rumo ao positivo, é nossa inspiração. Em algum ponto durante o processo, precisamos nos tornar inspirados pelos resultados que desejamos.

Por exemplo, há 19 anos, decidi que queria cuidar de meu corpo e minha mente. O que fiz na ocasião foi me matricular em uma academia de artes marciais. Neste caso, tive inspiração para tomar minha decisão. Não tive nenhum desconforto envolvido. Queria realmente sentir bem comigo mesmo.  Não houve nada que me obrigasse a tomar a decisão. Fui motivado pela minha inspiração, minha vontade de praticar esporte. Isso contribui enormemente para meu desenvolvimento pessoal.

O resultado disso foi que o taekwondo se tornou o alicerce essencial para minha determinação e disciplina na vida. Meu desejo de aprender foi minha inspiração para mover em direção daquilo que eu queria. Além disso, obtive grandes realizações em diversas áreas de minha vida, pessoal e profissional, graças a minha decisão.

O desespero, em certos momentos, serve como força impulsionadora para mudança. No entanto, não podemos viver somente motivados pelo desespero. Precisamos de inspiração. Precisamos de sentimentos e emoções confortáveis durante o caminho. É o prazer, ou conforto, que fará com que estejamos motivados a conquistar o que desejamos.

Use o Desespero Uma Vez Em Seu Favor

Se olharmos para a história de vida dos grandes líderes, empreendedores, artistas, músicos, escritores e inventores, provavelmente, encontraremos momentos de desespero na vida deles. A maioria deles tiveram momentos de frustração, que os motivaram a entrar em ação, e realmente mudar a forma de pensar da humanidade, ou mesmo, construir invenções que pudessem facilitar nossa vida imensamente.

Thomas Edson, por exemplo, tinha muito medo do escuro. Seu suposto desespero o motivou a construir uma invenção que todos nós nos beneficiamos até hoje: a lâmpada elétrica. No caso de Thomas Edson, seu medo – desespero – se tornou sua inspiração para milhares de tentativas, antes de aperfeiçoar a lâmpada elétrica.

O desespero de Thomas Edson foi a força motivadora para que ele entrasse em ação. Durante o processo de aperfeiçoamento da lâmpada, o que realmente predominou em suas tentativas (milhares delas), foi sua inspiração. Ele queria beneficiar a todos com sua invenção revolucionaria. E conseguiu.

O que podemos aprender com Thomas Edison? Usar, inicialmente, o desespero a nosso favor. Porém, precisamos aprender a termos inspiração para realizarmos algo que vá além de nossas próprias necessidades emocionais. Nossa inspiração, por exemplo, pode surgir quando nossa intenção passa a ser contribuir na vida de outras pessoas.

Descubra e Avalie Seu Próprio Padrão

Qual das duas forças que mais o motiva? Sua inspiração? Ou seu desespero? Ao longo de nossas vidas, aprendemos inconscientemente, a vincularmos sensações positivas e negativas, de acordo com nossas experiências.

Como resultado disso, desenvolvemos padrões de pensamento e comportamento. Na maioria das vezes, nem percebemos como tomamos decisões. Simplesmente avaliamos nossas decisões com base no conforto ou desconforto.

Podemos nos lembrar de experiências, e descobrirmos se tomamos decisões baseadas em nossa inspiração ou desespero. Como isto pode ser possível? A ideia desta dinâmica, não é voltar no passado e reviver experiências antigas e dolorosas. O único objetivo deste tipo de lembrança é descobrirmos o nosso padrão que mais usamos para tomarmos decisões.

Como você tomou sua última decisão importante? Havia inspiração? Ou havia Desespero?

É muito interessante conhecermos nossas próprias estratégias de motivação. Este conhecimento, é na verdade um poderoso recurso, que podemos acionar em determinados contextos da vida. Imagine se de repente, em vez de desespero, você tivesse mais inspiração em sua vida, assim como os grandes artistas, músicos e escritores? Com certeza, sua vida se tornaria uma obra de arte. Aliás, toda obra de arte nasce da inspiração.

Portanto, faça da inspiração sua força principal de motivação. Torne-se inspirado pelas suas metas e objetivos. Pratique visualização: treine sua mente durante 10 ou 15 minutos, todos os dias, imaginando-se de posse daquilo que deseja. Esse exercício é realmente poderoso, e pode fazer maravilhas em sua vida.

Dessa maneira, você condiciona seu cérebro a trabalhar a seu favor, aproveitando todos os recursos e oportunidades que surgirem durante sua jornada.

Espero que este artigo tenha lhe fornecido boas ideias para você se automotivar. E caso queira compartilhar suas experiências de inspiração, fique a vontade. Deixe seu comentário na área logo abaixo.

Inscreva-se abaixo:

Até o próximo.

FIQUE ATUALIZADO

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do site!>