O que fiz para ultrapassar meus Limites e enfrentar meus medos

 

ultrapasse-limites

Muita gente quer viver a vida que deseja e sonha, mas ao mesmo tempo, não consegue ou não sabe como superar seus limites para alcançar seus objetivos. Problemas como falta de controle emocional, medo, estresse, falta de planejamento e falta de fé (não no sentido religioso) são alguns obstáculos que surgem em nosso caminho, nos impedindo às vezes de usarmos o que temos de melhor.

Tudo isso junto nos leva a experimentar uma maré emocional, onde há dias que nos sentimos eufóricos com os acontecimentos que rotulamos como positivos, e outros nos sentimos para baixo, com pensamentos ou acontecimentos que nos deixam realmente num estado emocional pobre de recursos.

É fato que somos humanos e estamos sujeitos a ter medos e fraquezas. No entanto, temos uma força dentro de nós que quando é despertada, nos faz, literalmente, transformar a nossa história.

Eu e você sabemos que nem sempre é fácil enfrentar situações desafiantes, principalmente quando não estamos preparados mentalmente para encarar nossos maiores medos. Grande parte das pessoas quando ouvem que terão de sair de sua “zona de conforto”, preferem ficar onde estão, se poupando e se esquivando daquilo que temem.

Vou ser sincero com você agora: não há absolutamente nada de errado em temer. O medo é a coisa mais natural do mundo e até os que se julgam destemidos, tem seus momentos de “frio na barriga” (pode ter certeza disso). O que se torna prejudicial em nossa vida, tanto na área pessoal quanto profissional, é quando passamos a ficar paralisados diante do medo.

O passo fundamental

O passo fundamental que você deve tomar antes de ir com tudo pra cima daquilo que às vezes te deixa em um estado emocional de dúvida, é simplesmente você definir o seu objetivo. E por que isso é necessário?

Pense comigo: qual seria o meu maior recurso, o meu combustível para agir e não ficar racionalizando com perguntas como “que diabos estou fazendo aqui?” ou “será que eu sou realmente capaz?”, quando estiver diante daquilo que me deixa num estado de alerta? A resposta é ter um objetivo específico.

Se você sabe o que quer e principalmente o porquê de estar fazendo o que se propôs a fazer, então terá forças para enfrentar seus maiores medos. Mas se você não souber qual é o seu alvo, certamente se sentirá intimidado por situações desafiantes. Portanto, tenha seus objetivos com você, pois eles servirão como excelentes recursos em momentos de medo.

No vídeo abaixo, compartilho momentos que enfrentei meus medos e limites pessoais:

Um treinamento vivencial que mudou minha história

Posso dizer a você que nem sempre fui essa pessoa que compartilha conhecimentos sobre como superar crenças limitantes, vencer a auto sabotagem, ter controle emocional e outros assuntos do gênero.

Na verdade, quando era mais jovem, tive diversos bloqueios mentais que me impediam de conseguir resultados e expressar quem eu realmente era. Vou contar uma breve passagem em minha vida em que eu pude vencer a barreira do medo e partir pra cima dele com tudo.

Aos 19 ou 20 anos, me tornei associado de uma empresa de marketing multinível. A empresa que eu associara, era muito séria, e, até hoje depois de 16 anos, continua em expansão.

O diretor de marketing da empresa naquela época, para você ter uma ideia, já tinha frequentado diversos treinamentos do grande Anthony Robbins (grande mesmo), e ele dominava o assunto de transformação pessoal profundamente. Os treinamentos oferecidos pela empresa eram de altíssimo nível.

Foi através de um desses treinamentos que pude vivenciar meus profundos limites e superá-los, através de um estado de alta performance, na cidade de São Paulo, no dia 15 de novembro de 2002.

Aquele treinamento foi um divisor de águas em minha vida e também foi o início de minha jornada no desenvolvimento pessoal. Lá, tivemos a chance de vivenciarmos duas dinâmicas. A primeira dinâmica, nós estávamos em grupos de três ou quatro pessoas.

Cada pessoa do grupo, resumidamente, tinha que convencer os colegas sobre a importância das habilidades que possuía para então permanecer no grupo. Todas as pessoas se apresentaram e quando chegou na minha vez, simplesmente falei três ou quatro palavras e me travei por inteiro.

Não sei exatamente o que houve comigo, mas não conseguia me expressar perante aquelas pessoas. Aquela experiência foi dolorosa para mim. Logo depois da dinâmica, recebemos um “feedback” dos colegas do grupo, como chance de melhorar nossa comunicação e autoconfiança.

Então, naquele dia, naquela dinâmica, cai em si e me dei conta que precisava realizar uma mudança radical na forma como me comunicava e me expressava.

Seja honesto e reconheça seus limites

Eu era uma pessoa introvertida e ficava sem palavras quando me encontrava com desconhecidos. Por outro lado, eu era um praticante de artes-marciais. Sim, eu tinha intimidade com tatame, ministrando aulas e lidando com pessoas que conhecia.

No entanto, quando saia da minha zona de conforto e tinha de enfrentar algo fora dela, as coisas eram bem diferentes. Neste mesmo período, ainda bem jovem, também tinha outro desafio que me incomodava muito: meu medo de rejeição por garotas. 

Este medo era tanto que quando tinha que ligar para alguma garota para convidá-la para sair, tinha diversas sensações negativas, como suor nas mãos, frio na barriga e até perda da fala. Era uma sensação terrível.

Se você é homem e já passou por situação semelhante a minha, então sabe exatamente o que estou falando.

O que fiz para mudar? Bem, continue comigo.

Saia da zona de conforto

Na segunda dinâmica no treinamento de alta performance, tivemos a oportunidade de trazer os nossos medos à tona e fazer a escolha de nos livrar deles ou continuar escravos. Minha decisão foi livrar dos meus medos, enfrentando-os naquele momento. E foi o que fiz.

Depois do treinamento, saímos de lá praticamente de “alma lavada”, com recursos incríveis para usarmos no dia a dia. E aproveitando este artigo, gostaria de lembrá-lo de que às vezes caímos na armadilha de acreditar que as pessoas de sucesso não têm limites a ultrapassarem.

Às vezes olhamos para as áreas que não temos habilidades ainda e nos comparamos com outras pessoas, e nos sentindo inferiores a elas. Eu mesmo pensava dessa forma. Depois de estudar muito material na área de desenvolvimento pessoal, percebi que todos nós somos iguais. O que nos difere uns dos outros é a maneira que focamos, juntamente com a demanda que exigimos de nós mesmos para levar nossa vida ao próximo nível.

Existem pessoas que têm enorme sucesso financeiro, mas quando o assunto é falar em público, sentem uma tremenda dificuldade. Da mesma forma que existem pessoas que têm facilidade ao falar em público, e ao mesmo tempo, não têm controle das finanças. Ou seja, todos nós estamos sujeitos a pontos limitantes.

E isso é totalmente normal. O que passa ser anormal é nos depararmos com limites que nos impedem de ter mais felicidade na vida, e fingirmos que eles não nos afetam. Eu acredito piamente que devemos ser honestos com nós mesmos e enfrentar aquilo que nos impede de ter uma vida melhor.

Se percebermos que alguma crença limitante está nos bloqueando, cabe a nós descobrir meios de nos livrar daquilo que não nos deixa progredir. E felizmente, podemos contar com diversos recursos, inclusive pessoas que já enfrentaram situações semelhantes as nossas. Não nos falta recursos.

O Grande segredo é a alta performance

Neste artigo eu dei diversas dicas sobre como superar seus limites, sem fingir que seus medos não existem, mas enfrentando-os com os seus melhores recursos emocionais. Se você quer realmente transformar a sua vida, precisa ir além das suas ações comuns, se colocando todos os dias num estado de alta performance.

Quem aprende a se colocar num estado de espírito elevado, passa a viver uma vida plena, livre de limitações e de inseguranças emocionais. Existem muitas pessoas que provaram ser capazes de criar a vida que sempre sonharam, pessoas comuns, como eu e você, com uma atitude inspiradora.

Adotei uma crença que me já me ajudou em diversas situações de “perigo”, e eu me sentira extremamente feliz se você também adotasse a adotasse:

O que um homem ou mulher pode fazer, você também pode.

A propósito, adotei essa crença depois de assistir e me inspirar no filme “The Edge”, com o Anthony Hopkins, lembra desse filme?

Antes de finalizar este artigo, quero deixar uma dica de ouro:

A dica é para que você assista ao treinamento do grande especialista em Alta Performance, Rodrigo Cardoso onde ele vai ensinar você a Ultrapassar Seus Limites.

Espero que você supere seus limites e alcance seus sonhos.