Aplique essas técnicas para memorizar textos e saia na frente

tecnicas-memorizar-textos

Em minha jornada no desenvolvimento pessoal sempre busquei por técnicas para memorizar textos que pudessem me ajudar a guardar mais informações. A razão disso era que eu simplesmente queria levar minha vida pessoal e profissional para o próximo nível.

Eu imaginava comigo que se eu me tornasse uma máquina de memorizar, eu conseguiria alcançar muitos dos meus objetivos. Sei que muitas pessoas também querem alcançar resultados atraentes para suas vidas, assim como eu.

Algumas chegaram até a tomar remédios para memorizar mais, sem resultado algum. Existem aquelas que têm dificuldades de reter a informação de um texto longo, e outras que perdem o foco e se distraem facilmente quando estudam ou leem um assunto importante.

Ah… eu já ia me esquecendo daquelas que trabalham com pilhas e pilhas de relatórios, e que quase se enlouquecem com tanta informação para gerenciar.

Pessoas que sabem como memorizar mais, geralmente alcançam patamares muito maiores na vida pessoal e profissional, do que aquelas que se esquecem das coisas facilmente

É fato que muitas pessoas não sabem que pessoas sadias raramente precisam tomar remédios para melhorar o desempenho da memória.

Outro fato curioso, é que muita gente acaba lendo algum tipo de texto sem concentração e sem interesse, ou então, fazem isso com o Facebook ou Whatsapp (ou os dois juntos) ligados quando estão estudando.

Se você trabalha com muitas informações e quer saber como memorizar mais, talvez seja hora de esvaziar o seu cérebro e selecionar somente o que é relevante armazenar na memória.

Ao longo dos próximos parágrafos eu irei compartilhar com você conceitos para:

Está achando este assunto interessante? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais para que mais pessoas possam ter acesso.

Aproveite o conteúdo!

Remédios sem resultados

Nunca se falou tanto em remédios para a memória como tem se falado hoje em dia, principalmente quando o assunto se refere a técnicas para memorizar textos.

Existem pessoas que já tomaram remédios prescritos por neurologistas, que não surtiram efeito algum.

O fato é que não existem medicamentos para pessoas sadias melhorarem o seu desempenho. Há casos de doenças neurológicas, como o Alzheimer por exemplo, que possuem medicamentos específicos e que necessitam de acompanhamento médico.

O ponto é que você não precisa de mais sinapses (conexões entre os neurônios que formam a base da memória) no seu cérebro para ter uma boa memória; você precisa de boas sinapses e ponto!

Por esse motivo, você deve ter contato constante com novos tipos de aprendizados através de novas experiências.

Suas sinapses antigas precisam ser substituídas por novas. Na criança, este processo deve acontecer nos primeiros anos de vida, para que haja o desenvolvimento normal do cérebro.

Quando o processo falha nessa fase, ocorre um acúmulo excessivo de sinapse, podendo levar ao retardo mental. Informações antigas devem ser substituídas por novas, para que a memória funcione naturalmente.

Por outro lado, existem alimentos naturais que podem ajudar o cérebro no processo de memorização. Vamos ver alguns deles:

  • Vitaminas de complexo B – Ajudam a melhorar a memória e a energia, além de ajudar também na comunicação entre os neurônios e no desenvolvimento deles. São encontradas basicamente em proteínas animais como carne vermelha, aves e ovos.
  • Ômega 3 – Ajuda na comunicação dos neurônios e pode ser encontrado em peixes de água salgada (sardinha, a cavala e arenque).
  • Sálvia – Pode ser encontrada no chá ou na salada, com o poder no aumento de concentração em até três horas.
  • Açafrão – Ajuda a inibir a morte dos neurônios.
  • Ferro – A hemoglobina é formada pelo ferro, que oxigena o sangue e o cérebro. A falta desse elemento de origem mineral pode levar a fraqueza, falta de raciocínio e anemia.

Espero que esses conceitos tenham ficado claro para você. Algumas pessoas querem aprender técnicas de memorização de textos longos, para não se esquecerem do que acabaram de ler. Este é o assunto do próximo tópico.

Está gostando do artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes e determinados do FocusLife para ser um dos primeiros a receber novos conteúdos.

FIQUE ATUALIZADO

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do site!>

A dificuldade da retenção na leitura

Você já passou pela experiência de passar algum tempo lendo, e no final se esquecer de grande parte do que leu? Muitas pessoas sofrem com essa dificuldade, a retenção na leitura. Só quem já passou por esse processo sabe o quão doloroso ele é.

Antes de aprendermos quaisquer técnicas para memorizar textos rápido, precisamos dominar o processo de retenção daquilo que lemos. Ler é uma atividade que exige uma boa dose de concentração e de interesse, ingredientes fundamentais para uma boa retenção.

Algumas pessoas passam os olhos no texto apenas, sem reter nada do que foi lido. A distração e o pensamento distante são os principais vilões que podem prejudicar o processo leitura.

Umas das melhores estratégias para lembrar textos grandes, é você fazer uma pré-visualização daquilo que vai ler. Leia o sumário do livro ou as perguntas do exercício referentes a alguma matéria, caso você seja estudante.

Desse modo, você terá uma direção dentro do conteúdo, fazendo com que você procure as informações corretas.

Outro exercício que pode ajudar você a se concentrar mais na leitura, é o ato de ficar completamente imóvel durante um minuto. Essa ação fará com que você evite se distrair e olhar para os lados.

Assim como na meditação, o ato de ficar imóvel por algum tempo, permite com que o seu cérebro se concentre muito mais naquilo que você está comprometido a realizar.

Depois de algum treino, você poderá aumentar o tempo para 5 ou 10 minutos. Quanto mais praticar essa dinâmica, mais poder de concentração terá.

Tenha propósito e entusiasmo quando for ler algum livro. Como disse no início desse tópico, ninguém consegue ter uma boa retenção estando desanimado.

Por este motivo, é extremamente recomendável que você associe a leitura a um objetivo pessoal ou profissional. Se você desenvolver este tipo de mentalidade, com certeza aumentará consideravelmente as suas chances de uma boa retenção.

Esses conceitos podem fazer uma grande diferença em sua vida, se forem aplicados. Eles ajudarão você a não se distrair facilmente, como acontece com algumas quando começam a realizar atividades que exigem concentração e foco. Falarei sobre isso no próximo tópico.

Distração e falta de foco nos estudos

Muitas pessoas querem aprender técnicas para memorizar textos largos, e bem poucas estão dispostas a eliminar a distração e a falta de foco nos estudos. Eu conheço e provavelmente você também conhece pessoas que quando começam a estudar, são capazes de se distrair com qualquer coisa.

Um som, um pensamento, uma mensagem recebida no Whatsapp ou no Facebook, qualquer um desses estímulos podem fazer com que a pessoa pare tudo o que está fazendo para cair na distração. Por esse motivo, o ambiente de estudos deve estar livre de qualquer tipo de distração, principalmente das redes sociais (campeãs das distrações).

Vamos ver agora quais ações você poderá tomar para eliminar a distração e a falta de foco nos estudos:

Deixe o seu local de estudos totalmente organizado e em silêncio. Os outros locais da casa podem estar desarrumados, mas o de estudos deve estar impecável. A organização o ajudará encontrar objetos mais facilmente evitando a perda de concentração e de tempo na procura deles.

Aparelhos eletrônicos devem estar desligados na hora dos estudos. Evite cair na tentação de querer checar o seu Facebook ou Whatsapp em três minutos. Esses três minutos geralmente se tonam 30 minutos, e isso irá destruir a sua produtividade nos estudos. Crie o hábito de checar suas redes sociais em horários específicos no seu dia a dia, sem que prejudique o seu foco.

Crie uma espécie de ritual toda vez que for estudar. Ouça uma música antes, tome um copo de água ou suco, realize movimentos ou gestos específicos. Isso fará com que o seu cérebro crie uma espécie de associação com essas ações, fazendo com que ele entenda que aquele momento é hora de se concentrar. Em programação neurolinguística, esse conceito é conhecido como âncora.

Se tiver que fazer anotações, faça isso a mão em vez de digitar. Segundo pesquisas, o ato de escrever ativa mais redes neurais fazendo com que você aprenda muito mais. A razão disso é que escrevendo você tem que fazer movimentos distintos para cada letra escrita. E é neste ponto que escrever é mais vantajoso do que digitar.

Existem muitas pessoas procurando por estratégias para relembrar textos largos, e os conceitos apresentados aqui podem ajudar na distração e na falta de foco. Espero que eles tenham sido uteis para você. No próximo tópico, veremos um problema que acontece com algumas pessoas que lindam com muitas informações no trabalho.

Está gostando do artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes e determinados do FocusLife para ser um dos primeiros a receber novos conteúdos.

FIQUE ATUALIZADO

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do site!>

Pilhas e pilhas de informações para guardar?

Você chega bem cedo no seu trabalho todo empolgado e cheio de energia, entra na sua sala e se depara com uma pilha de relatórios em sua mesa para ler e apresenta-los na próxima reunião… qual é a sensação? Não muita agradável, não é mesmo? Pois isso muda completamente o seu estado emocional.

Existem pessoas que trabalham com muitas de informações e sentem dificuldades para guardá-las. Isso pode gerar a falsa sensação de que a memória não está funcionando tão bem quanto deveria. O fato é que nem toda informação precisa ser guardada: as mais relevantes, sim!

O restante pode ser excluída da memória, assim como deletamos arquivos eletrônicos inutilizáveis.

Pois mais simples que isso possa parecer, quase não paramos para esvaziar o nosso cérebro, jogar fora aquilo que não tem mais utilidade. Pense comigo… Quantas notícias sem importância chegam em nossa mente? Quantas palavras ouvimos de algumas pessoas, que não têm relação alguma com os nossos resultados?

Por outro lado, existem informações importantes que precisam ficar armazenadas em nosso cérebro, como senhas de cartão de débito e/ou crédito, senhas de bancos e senhas de internet.

A verdade é que se tivéssemos que assimilar todas as informações recebidas, com certeza enlouqueceríamos. Como vimos, alguns elementos são necessários ficar na memória, e outros não.

Nós temos basicamente três tipos de memória, sendo elas:

  • Memória ultra-rápida – a retenção desse tipo de memória é de curtíssimo prazo e não dura mais do que segundos.
  • Memória de curto prazo ou curta duração – pode durar alguns minutos ou horas. Ela serve para proporcionar a sensação de que estamos vivendo no presente.
  • Memória de longo prazo ou longa duração – pode durar dias, semanas, meses ou anos. Como o próprio nome diz, esse tipo de memória é responsável por lembranças mais antigas.

Sabe quando alguém te passa um número de telefone e logo em seguida você esquece de tudo o que ouviu? Pois é, este é um exemplo de que a informação ficou na memória de curto prazo.

Para que a informação fique instalada de fato, você precisa fazer com que ela entre na sua memória de longa duração. Como? Através da atenção, repetições e associação de ideias.

O nome que se dá ao processo de fazer com que a informação fique instalada na memória de longo prazo, é consolidação.

É importante ressaltar que a memória para fatos, eventos históricos e datas, são mais fáceis de se formar e ao mesmo tempo mais fáceis de se esquecer. Já a memória para aprendizagem de alguma habilidade, requer muita prática e muita repetição.

Da próxima vez que precisar memorizar uma informação importante, lembre-se de fazer com que a informação fique instalada na memória de longo prazo. As informações menos importantes podem ser deletadas do seu cérebro.

Considerações finais

Neste artigo você leu sobre conceitos e estratégias importantes para memorizar textos. Muitas pessoas quando entendem que podem melhorar a memória através de uma alimentação saudável, deixam de lado ideias mirabolantes como “pílulas para memorizar mais”.

A concentração e o interesse na leitura aumentam consideravelmente, quando a pessoa toma a decisão de se empenhar. A falta de foco e a distração nos estudos desaparecem, quando se organiza o local deixando-o sem barulho.

Todo aquele mundaréu de informações no seu cérebro pode ser filtrado, selecionando apenas informações que realmente farão diferença na sua vida pessoal/profissional.

Espero que este artigo tenha sido útil de alguma forma. Eu adoraria receber sua opinião ou feedback na área de comentários, para que eu possa saber se eu estou no caminho certo.

Até o próximo!

FIQUE ATUALIZADO

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do site!>

  • Julien

    Excelente artigo, Luiz Felipe!

    Uma coisa que eu não vejo muita gente discutindo que você trouxe aqui foi essa insistência que muita gente tem em utilizar remédios. Acaba sendo um assunto importante que muitas vezes não é desenvolvido, e achei a sua perspectiva ótima.

    É sempre bom ver um post desses com didática e apresentando diferentes técnicas e estratégias de memorização.
    Abs!

  • Julien

    Excelente artigo, Luiz Felipe!

    Uma coisa que eu não vejo muita gente discutindo que você trouxe aqui foi essa insistência que muita gente tem em utilizar remédios. Acaba sendo um assunto importante que muitas vezes não é desenvolvido, e achei a sua perspectiva ótima.

    É sempre bom ver um post desses com didática e apresentando diferentes técnicas e estratégias de memorização.
    Abs!

  • CAROL GALDINO

    Muito bom!

  • CAROL GALDINO

    Muito bom!